4 focos essenciais para suas postagens
Share



Um dos desafios para quem quer criar um conteúdo relevante e autêntico, nem sempre é a falta de ideias. Muitas vezes o que complica é pensar em como organizar a linha de pensamento do conteúdo das suas postagens. É o seu caso? Confira e aplique esses 4 focos que desenvolvi na metodologia da minha Consultoria Conteúdo com Propósito. E eles são baseados em CONEXÃO.

1. Conteúdo com foco em trabalhar as dores do seu cliente

– Quais são os problemas que seu cliente vive?

– Quais dúvidas? Quais medos? Quais incômodos?

– Que perguntas ele se faz?

– Sobre o que ele está buscando respostas lá no Google agora?

– O que ele ainda desconhece sobre os problemas que está vivendo?

Tudo isso pode se transformar em pauta no seu conteúdo. Seja apresentando conversas em que você traz reflexões sobre essas dores, seja aumentando o nível de consciência dessa pessoa sobre quais são os reais problemas, trazendo possibilidades de solução, demonstrando primeiros passos.

2. Conteúdo com foco em trabalhar os sonhos do seu cliente

– Quais são os sonhos do seu cliente?

– O que ele quer alcançar?

– Como ele gostaria que fosse a vida, depois de resolver as questões em que você vai ajudá-lo?

– O que essa pessoa quer ser capaz de fazer, ser, ter, realizar, melhorar?

Trabalhar bem as dores pode até gerar conexão num primeiro momento, afinal a pessoa se sente compreendida, com aquela sensação “ela entende o meu mundo”. Mas seguir SÓ nessa linha gera ansiedade no seu público. Trabalhar os sonhos é essencial e traz a conexão com os motivos para seguir adiante.

Trazer reflexões sobre os cenários desejados, ajudar a pessoa a dar passos nesse sentido, se imaginar lá, ajudar a pessoa a experimentar pequenas vitórias agora.

3. Conteúdo que gera conexão com você

– Quem é você?

– Quais são suas paixões e seus valores?

– Como são seus bastidores?

– Por que você faz o que faz?

– Que histórias suas se conectam com o caminho do seu cliente?

Traga sua humanidade para o jogo.

Mais do que o currículo de uma semideusa, o que as pessoas buscam é conexão humana, alguém em quem se possa confiar. Alguém que tropeça, que tem seu senso de humor próprio, enfrenta perrengues, defende as causas em que acredita, alguém que inspire por ser uma pessoa que está na jornada também.

Pessoas se conectam com pessoas. 

4. Conteúdo que desperta desejo pelos seus produtos/serviços

– O que a pessoa vai encontrar de especial quando ela entrar no seu processo?

– O que ela será ser capaz de fazer, ser, ter, realizar, melhorar?

– Quais são as histórias dos seus clientes e como o processo com você os transformou?

Você acredita no que oferece, certo? Então, ajude seu cliente em potencial a dar o próximo passo e entrar no processo com você.

Mais do que falar, demonstre. Traga-o para o universo sensorial, mostre os bastidores, mostre como você cuida com carinho de cada detalhe da experiência, conte histórias, traga seus clientes para contar histórias.

Ajude quem está do outro lado a sentir aquele desejo gostoso de embarcar em algo que será incrível.

Faça sua própria mistura mágica

Você pode intercalar esses focos para criar posts sobre cada um deles. Pode reunir mais de um deles num só post. Pode explorar diferentes níveis de complexidade do conteúdo em cada um deles. Pode explorar as possibilidades não só no feed, mas também nas suas conversas em stories, vídeos, lives. Pode experimentar em todas as suas redes e pontos de contato com sua galera.

Reparou o quanto repeti a palavra PODE? É porque você pode tudo mesmo. 😉

Enfim, esses 4 focos são para dar um direcionamento para sua linha de pensamento. Não deixe que isso te paralise nem se torne mais uma regra que te deixa zureta da cabeça!

Vai aí pra ação. Escolhe um dos focos, cria uma postagem agora. Imagina que gostosa a sensação de aprender algo e já colocar em prática? Bom, né? Então, bora! ; )

E manda pra mim essa primeira postagem? Vou adorar ver que você colocou a mão na massa!

 

→ Quer apoio de perto para os próximos passos? Vem pra Consultoria Conteúdo com Propósito

Comentários