Sobre transformar um conteúdo em outros formatos e criar pensando na jornada do seu cliente
Share



Por que transformar seu conteúdo e desdobrar em outros formatos?

  1. Esse conteúdo pode ser revisado, ampliado e melhorado.
  2. Nem todo mundo que te acompanha teve acesso a esse conteúdo no passado. E sempre tem gente nova chegando.
  3. Explorando novos formatos, você pode ajudar as pessoas de diferentes maneiras, levando em consideração diferentes formatos de experiências.
  4. Você pode ajudar a mesma pessoa em outros pontos da jornada dela, se criar desdobramentos daquele conteúdo e daquele formato.

Bem, eu poderia continuar essa lista, mas acho que deu pra sacar, né?

Para ilustrar, vou trazer um exemplo de como eu fiz isso recentemente. Fica mais palpável quando a gente pensa na prática.

Em 2018, eu ofereci a primeira edição do Retiro Criativo Online. Era uma experiência de imersão, em que pessoa recebia reflexões e exercícios práticos para desenvolver em 6 módulos, recebendo 1 módulo por dia. A primeira edição foi oferecida no carnaval, então, a pessoa teria o tempo dos dias do feriado para ir fazendo a imersão, onde quer que ela estivesse, criando seu próprio retiro pessoal. (Atualmente o Retiro Criativo Online está disponível gratuitamente, desde o início do isolamento social por conta da pandemia. Se quiser acessar esse presente, se cadastre aqui.)

O processo foi incrível, muitos feedbacks das pessoas que participaram, falando sobre como esses dias foram transformadores e ajudaram a iniciar o desbloqueio dos seus processos criativos.

A partir dessa experiência, eu comecei a pensar sobre qual seria o próximo passo, depois que alguém passa por um período de imersão de 6 dias, num retiro criativo, se aprofundando e colocando a sua criatividade em andamento. Mergulhando nos mesmos feedbacks e na clareza que tinha sobre minha cliente, eu percebi que seria:

“Como me manter cuidando da minha criatividade e não ser engolida de novo pela rotina?”

Para ajudar essas pessoas a seguirem cuidando da sua criatividade, na época, eu criei o projeto 30 dias: sua criatividade e você. Com pequenas missões, desafios, tarefas, para a pessoa despertar e alimentar seu potencial criativo na rotina. Ou seja, depois de uma imersão profunda (em que a pessoa se dedicou algumas horas por dia, processo que nem sempre a gente conseguiria manter no mesmo ritmo por não estar mais num feriado ou num período de “tempo livre”), vinha o convite para manter o fogo criativo aceso, um pouco a cada dia. Levando a ampliar o olhar de vivenciar a criatividade no simples, ritualizando o cotidiano.

Em 2018, criei esse processo de 30 dias num formato em que a pessoa se inscrevia e recebia diariamente por e-mail, cada missão/tarefa/desafio.

Corta para 2020. Agora resolvi revisitar esse material. Pensei no que facilitaria ainda mais a experiência. Resolvi transformar o que antes eram mensagens diárias que ficavam soltas na caixa de e-mail, onde a pessoa poderia perder o fio da meada (“em que dia do desafio to mesmo?”, “recebi outros e-mails, onde tá o do processo de 30 dias aqui na minha caixa de entrada?”), e se ela quisesse um tempo depois repetir, teria que salvar todas as mensagens numa só pasta… Enfim, resolvi revisar e reeditar, porque queria atualizar o material também, e o transformei num material único, um e-book com toda a imersão. Assim, ganhei espaço para cuidar da imagem do conteúdo, reunir tudo num só lugar e tornar a experiência do meu cliente ainda melhor. A pessoa baixa o material e não depende de estar com seu e-mail aberto. Ela pode acessar num computador, num tablet, no celular, pode imprimir e ter os exercícios à mão. Tudo para facilitar que ela mergulhe, dia após dia, e se sinta inspirada a fazer isso com fluidez.

Nessa história tem dois pontos e duas perguntas que incentivo que você se faça:

1. Criar pensando na jornada do seu cliente

Pergunte-se: Em que passo da jornada meu cliente está e como posso ajudar?

2. Transformar conteúdos em novos formatos para novas experiências

Pergunte-se: Como pode ser ainda melhor a experiência do meu cliente/leitor/aluno com esse conteúdo?

Toda essa história é para compartilhar os bastidores de criação e te mostrar que a gente pode e deve ir desenvolvendo nossos processos.

Pra você que seguiu nessa conversa até aqui, me conta aí que reflexões passaram pela sua cabeça? Que conteúdos você poderia revisitar para criar desdobramentos ou simples mudanças de formato? Onde pintam dúvidas? Vamos conversar. 😉

p.s.: O e-book 30 dias: sua criatividade e você está lindíssimo, com 30 dias de práticas para desbloquear o prazer em criar, com surpresas e experiências extras, que o fazem ser muito mais do que um livro. É um processo de imersão no seu potencial criativo.

p.s.2: Se quiser receber mais insights e acompanhar outras novidades sobre conteúdo, criatividade e autenticidade, é só se cadastrar na minha newsletter.

E espero você aqui nos comentários para a gente conversar.

Comentários